A Revolução IoT está chegando

Talvez a coisa mais impressionante sobre a revolução LED seja a velocidade com que ela transformou nossa indústria. Diferente de velhos conhecidos do mercado de iluminação, com ciclos de produtos que estavam ali há 20, 30 ou mais anos, a criação desse diodo emissor de luz foi um divisor de águas num curto período de 4 anos, acelerando lançamentos e diminuindo o arrastado ciclo anterior para 6, 12 meses no máximo.

Mas o que esse componente eletrônico, composto de cristal semicondutor de silício ou germânio tem a ver com a tão falada IoT – Internet das Coisas? É simples. Da mesma maneira que essa grande rede de informações disponível 24h por dia disponibiliza aprendizado numa velocidade avassaladora, limitando-se única e exclusivamente a capacidade do internauta, as empresas do setor de iluminação que aprenderam lições valiosas durante a rápida proliferação da tecnologia LED estão melhor preparadas para oferecer inovação, liderança e educação ao consumidor.

Quem fala sobre o assunto é Mark Verheyen, CEO da Universal Lighting Technologies, líder mundial na concepção e fabricação de produtos de iluminação e sistemas de controle. Para ele, tudo está interligado. Da mesma maneira que o conceito tecnológico IoT prega que todos os objetos da vida cotidiana estariam conectados à internet, agindo de modo inteligente e sensorial, torna-se inerente incutir essa perspicácia e discernimento, por exemplo, em equipes de venda com conhecimento tecnológico para educar os clientes sobre produtos LED. O próprio Verheyen diz ter reformulado totalmente a companhia para seguir e atingir as novas tendências.

Estar preparado é a chave para o sucesso. Isso todos sabem. Acompanhar a velocidade dessa era de informação igualmente valioso. Oferecer soluções práticas, descomplicadas, mutáveis e que possam a um custo mais baixo ter um upgrade feito pelo próprio cliente uma nova revolução. A palavra de ordem é adaptar-se e tornar viável o atual reciclar-se sempre e ser o novo.

É o caso da Universal Lighting Technologies, que iniciou essa jornada com sua nova linha de drivers que fornecem energia para os sensores de teto por meio de bluetooth. A novidade barateia o resultado final do orçamento, já que permite que os sistemas de controle sejam facilmente implementados e atualizados posteriormente. Provavelmente vai levar alguns anos para este tipo de produto se tornar padrão, mas há bastante movimento a favor disso, revela o CEO.

Fato é que para Mark Verheyen, o mercado de IoT está se movendo tão rapidamente que torna difícil para o departamento de iluminação e energia desenvolver padrões. Porém, nos Estados Unidos a coisa vem andando a passos largos e espera-se que o California Title 24, programa de eficiência energética da comissão californiana do setor, tenha grande influência sobre o ambiente regulatório.

* texto baseado no artigo original redigido por Mark Verheyen, CEO da Universal Lighting Technologies para a LED Magazine

Facebook Comments Box