Londres conecta 28.000 postes à internet das luzes

 

O distrito financeiro de Londres, bem como as subdivisões administrativas de Barkim e Dagenham, a nordeste da cidade, agora vão controlar as luzes de suas ruas remotamente usando o chamado protocolo de Internet das Coisas – IoT. No primeiro caso, serão conectados 12.000 LEDS e no segundo 15.000, que além do propósito principal de iluminar, podem eventualmente tornar-se parte de um esquema que vai muito além, ajudando a coletar informações sobre o tráfego, estacionamento, emissão de sons e a qualidade do ar.

A topologia da malha trata as luzes de rua como nós, seres humanos, em uma rede, permitindo que sejam retransmitidas informações umas às outras, facilitando assim o processo de comutação remota e escurecimento. Também ajuda a monitorar o desempenho de cada unidade, reduzindo custos de manutenção.

Tanta tecnologia vem chamando atenção e foi manchete em diversos locais com a emissão de novas normas para dispositivos Bluetooth, incluindo luzes de LED. No caso das instalações londrinas, a cargo da empresa californiana Silver Spring Networks, a estrutura é baseada no modelo IEEE 802.154g padrão – também conhecido como Wi-SUN, sistema utilitário inteligente – e usa o protocolo de Internet IPv6, controlado pelo software de gestão Streetlight Vision.

“As luzes de rua inteligentes vão ajudar a cidade de Londres a atingir suas metas na redução de energia e diminuição de custos operacionais, ao mesmo tempo que melhorarão a credibilidade do serviço e ajudarão a estabelecer uma plataforma para aplicações futuras”, revela um dos envolvidos nesse grande projeto.

Mas a SSN não está sozinha nessa empreitada. Outra empresa, também de controle urbano, envolvida na instalação é a Urban Control, sediada em Hoddesdon, na Inglaterra, e parte da major de iluminação DW Windsor Group da Grã-Bretanha.

“A confiabilidade, resistência e segurança cibernética do sistema foram requisitos-chave para nós”, revelou Giles Radford, gerente de rodovias da City of London Corporation. “Avaliamos cuidadosamente as opções que foram apresentadas para conectar dispositivos críticos em escala e garantir uma cobertura altamente crível, independentemente de onde o dispositivo está conectado na cidade”, complementa.

 

Na parte de Barking e Dagenham estão sendo usados os dois sistemas para atingir o máximo de eficiência energética por meio do controle remoto de intensidade do escurecimento e clareamento dessas novas e inteligente luzes e postes. Tudo isso com o objetivo de transformar o local na “capital de energia verde de Londres” e já vislumbrando a capacidade para implantação de serviços adicionais no futuro. E com as soluções da SSN isso virá de maneira mais fácil.

Acompanhando o crescimento da Internet das coisas – IoT, onde um conjunto crescente de dispositivos e aplicativos começaram a desempenhar papel fundamental em ajudar as pessoas a viver bem e organizações prosperarem, a empresa já implementou suas soluções em outras cidades como Denver, Providence, Miami, Baltimore, Chicago, São Francisco, Washington DC, Crossmolina (Irlanda), Bristol (Inglaterra), Copenhagem, Dubai, Glasgow, Kolkata, Melbourne, cidade do México, Paris, Cingapura, São Paulo e tantos outros lugares.

Facebook Comments Box