Como a iluminação de néon pode moldar a arquitetura

0
52
iluminacao-neon-moldar-arquitetura

As luzes de néon são uma afirmação ousada e cosmopolita que pode facilmente revitalizar ou acentuar um espaço ou estrutura arquitetônica. Com brilho atraente, uma infinidade de opções de cores e vínculos com uma estética retrô, essas peças de iluminação podem fazer com que um espaço pareça simultaneamente moderno e nostálgico.

No entanto, poucos compreendem o funcionamento científico ou as propriedades materiais do néon, e muitos arquitetos negligenciam seu uso devido à sua estreita associação com sinalizações comerciais. Abaixo, exploramos como o néon funciona, sua história arquitetônica e como os arquitetos podem continuar a usá-lo hoje.

O gás neon foi descoberto em 1898 e recebeu o nome da obra grega “neos”, que significava “o novo gás”. É um gás nobre raro incolor, inodoro e inerte sob condições padrão, que emite um brilho vermelho-alaranjado quando colocado em um campo elétrico, prestando-se a ser usado para iluminação colorida.

A primeira lâmpada de néon foi assim inventada pelo engenheiro e químico Georges Claude em 1902 e foi exibida pela primeira vez ao público em 1910 em Paris. É criado moldando primeiro os tubos de vidro ocos, que podem ser fabricados em comprimentos de 1,20, 1,50 e 2,40 metros.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o site Arch Daily com a matéria completa.

Facebook Comments