6 dicas de manutenção doméstica para você manter a sua casa segura

0
82

Com as atenções voltadas para dentro de casa, é claro que surgem reparos que antes passavam despercebidos. Além disso, com o home office e com crianças e jovens estudando, a tendência é de maior uso de eletricidade com o computador, televisão e outros eletroeletrônicos ligados por mais tempo que o normal e, às vezes, todos juntos. Segurança, entretanto, é fundamental para conservar o imóvel e proteger as pessoas. Dessa forma, a manutenção doméstica ganha ainda mais importância.

Fiações e instalações antigas e/ou desgastadas aumentam as chances de choques, curtos-circuitos, estragos em aparelhos e até um incêndio. É fato que boa parte das pessoas só cuida da rede elétrica quando aparece algum problema ou quando a reforma exige. Mas também é verdade que a prevenção é a melhor maneira de evitar transtornos e problemas mais sérios.

Por isso, a Expolux listou algumas dicas, incluindo as diferenças entre os tipos de manutenção e como você pode fazer uma manutenção doméstica muito mais eficiente.

Manutenção corretiva

É o que geralmente as pessoas associam ao ouvir falar apenas em ‘manutenção’. É feita quando ocorre uma falha ou quebra, por exemplo, um cabo que aqueceu demais, rompeu-se e causou um curto-circuito. Neste caso, é preciso intervir na instalação, trocar o cabo e talvez outras peças que possam ter sido danificadas.

Manutenção preventiva

É realizada para evitar que algum problema ocorra. Um exemplo é reapertar conexões elétricas, aquelas que precisam ser feitas de tempos em tempos. Ou seja, é uma ação que não partiu de uma falha, mas, caso não seja feita, pode gerar problemas e, consequentemente, a manutenção corretiva.

As diferenças são claras e simples, mas merecem atenção para evitar danos maiores.

6 dicas de manutenção doméstica

Fique atento aos sinais

Fios desencapados, picos de energia, cheiro de queimado, conta de luz elevada, temperatura alta nas tomadas e nos aparelhos ou eletrodomésticos estragando sem motivo aparente são sinais de alerta. Redobre a atenção nesses casos e faça uma manutenção preventiva.

Cuide das instalações periodicamente

O cuidado precisa ser constante. Quando problemas surgirem, faça os devidos reparos, mas lembre-se que a manutenção preventiva é tão importante quanto. Verifique regularmente a situação das tomadas, benjamins, interruptores, fios e cabos. Caso precise trocar alguns disjuntores, o ideal é procurar um eletricista de confiança.

Priorize a proteção da rede elétrica

Se você tem animais de estimação e/ou crianças em casa, essa é uma dica valiosa. Invista em dispositivos de proteção capazes de detectar eventuais fugas de corrente da instalação e que desliguem, imediatamente, o circuito. O aterramento, outro importante ponto de proteção, deve ser muito bem feito.

Verifique o dimensionamento dos cabos

Este é mais um elemento que precisa de atenção em qualquer tipo de manutenção. O ideal é que a largura do fio respeite a NBR-5410 e que seja bem instalado, com boas conexões para evitar que derretam ou causem choques.

Evite “gatos” e “gambiarras”

Ligar vários aparelhos em uma tomada, usar muitos benjamins, emendar fios de maneira inadequada, utilizar aparelhos de potência incompatível com a rede elétrica, deixar extensões soltas, usar produtos de procedência duvidosa são exemplos de erros graves e que podem comprometer a rede doméstica.

Contrate um profissional de confiança

Caso você não seja eletricista, não faça ligações de tomadas, alterações nos disjuntores e adaptações nas instalações por conta própria, pode ser perigoso. Chame um bom profissional para os reparos. O que você pode fazer é adotar medidas preventivas, como:

  • Ter atenção às instalações, temperatura e funcionamento dos aparelhos;
  • Desligá-los quando for viajar;
  • Manter tomadas e disjuntores longe de água e focos de umidade;
  • Não substituir fusíveis por arames ou outros tipos de alumínio;
  • Desligar a chave geral quando for trocar lâmpadas ou limpar ventiladores de teto;
  • Não puxar os fios da tomada com os aparelhos ligados. 

Gostou das dicas? Então assine a newsletter da Expolux e saiba tudo o que acontece no mundo da iluminação!

Facebook Comments