5 dicas técnicas para escolher produtos de iluminação além da estética
Crédito: Pixabay

A pandemia do novo coronavírus reconfigurou mesmo a relação das pessoas com seus lares. Além de um tempo maior em casa, cerca 7,3 milhões ainda estavam trabalhando remotamente até novembro de 2020, de acordo com pesquisa recente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Isso fomentou o número de pequenas reformas e aumentou as vendas de materiais de construção, entre eles, os produtos de iluminação. Mas como escolher produtos de iluminação além da estética e garantir as lâmpadas, luminárias ou fontes mais adequadas?

A Expolux, Feira Internacional da Iluminação, está de olho neste movimento, ciente de que os consumidores estão cada vez mais atentos e criteriosos na pesquisa dos materiais, o que, consequentemente, entra no radar dos fornecedores de mercado. Por isso, convidou o arquiteto luminotécnico, Alberto Biancalana, para listar algumas dicas.

5 dicas importantes na hora de escolher produtos de iluminação além da estética, para casas ou escritórios:

1 – Luminárias que não ofuscam

A princípio, dê preferência às peças com recuo antiofuscante. São aquelas que ficam na parte de dentro e não na linha do forro. Isso ajuda muito no conforto visual. Como a maioria das pessoas pode não saber identificar essa característica com facilidade, é sempre válido pedir ajuda profissional nas lojas. Grande parte do varejo também já conta com atendimento virtual, para aqueles que pretendem comprar on-line, mas não querem errar.

2 – Pense no futuro

Certifique-se de que o fornecedor possui LED componentes e periféricos de reposição para manutenções futuras, fora do prazo de garantia das peças. Essa é uma prática comum entre os bons fabricantes nacionais, por exemplo.

Leia mais:

3 – Peças desenhadas para a tecnologia LED

As lampleds são utilizadas para retrofit em luminárias já instaladas. No caso de novos projetos, deve-se contemplar luminárias desenhadas especificamente para a tecnologia LED. Como resultado, elas garantem melhor dissipação da carga térmica e, consequentemente, melhor estabilidade e durabilidade.

4 – Eficiência Energética

Verifique qual o rendimento da peça em lumens na comparação com watts. Caso o produto indique abaixo de 80 Lm/w, significa que é um LED com uma tecnologia ultrapassada. Neste caso você pode ter a falsa impressão de que está levando algo mais econômico, e assim, cair em ciladas.

5 – Selos de Qualidade

É importante verificar se o produto é certificado, o que garante a veracidade das características informadas. No Brasil, as lâmpadas de LED possuem certificação compulsória feita pelo Inmetro. No caso dos produtos importados, observar se consta a certificação CE, que indica a conformidade para comercialização no espaço econômico europeu. Apesar de ser uma outra região, o selo pode servir como um indicador de qualidade.

“O consumidor pode ainda não estar habituado aos detalhes técnicos ,mas dá valor aos benefícios que eles representam. No fim, as pessoas querem uma boa relação custo – benefício e, principalmente, produtos que atendam suas necessidades”, ressaltou Alberto.

“É um novo cenário e temos todo interesse de discutir com fabricantes e fornecedores soluções para diferentes perfis e necessidades”, completou Ivan Romão, gerente de produto na Reed Exhibitions, gerente da Expolux.

Quer saber mais sobre as novidades do evento e obter ainda mais dicas de produtos de iluminação além da estética? Fique por dentro dos conteúdos do canal e não perca as notícias de mercado e próximos passos sobre a exposição.

Facebook Comments Box